Bolsa de Valores de Mocambique
ARCO 100,00
ARKO SEGUROS 1.500,00
CDM 55,00
CMH 3.500,00
EMOSE 11,00
HCB 2,90
PAYTECH 3,00
REVIMO ----
TROPIGALIA 115,00
TOUCH 150,00
ZERO 20,00
2BUSINESS 1,00
MWIH ---
RGS AGRO ---
BAYPORT 2019 Série II 19,0000%
BAYPORT 2020 Série I 16,0000%
BAYPORT 2020 Série II 24,3000%
BAYPORT 2021 Série I 22,1400%
BAYPORT 2021 Série II 23,2000%
BAYPORT 2021 Série III 23,2000%
BAYPORT 2021 Série IV 22,82%
VISABEIRA 2020 20,0000%
OT 2005 S2 10,9100%
OT 2017 S6 20,0000%
OT 2017 S7 20,0000%
OT 2019 S1 6.6250%
OT Fornecedores 2019 7,5625%
OT 2020 S6 10,0000%
OT 2020 S8 20,1875%
OT 2020 S10 19,6250%
OT 2020 S11 5,1250%
OT 2021 S1 20,0000%
OT 2021 S2 19,3750%
OT 2021 S3 19,5000%
OT 2021 S4 19,1250%
OT 2021 S5 17,5625%
OT 2021 S6 19,5625%
OT 2021 S7 18,8750%
OT 2021 S8 19,0000%
OT 2021 S10 14,5000%
OT 2021 S11 5,1250%
OT 2022 6,2500%
OT 2022 S1 19,9000%
OT 2022 S2 19,0000%
OT 2022 S3 20,0000%
OT 2022 S3 19,5500%
OT 2022 S4 18,9000%
OT 2022 S5 17,0000%
OT 2022 S6 17,0000%
OT 2022 S7 17,7500%
OT 2022 S8 17,6250%
OT 2022 S9 17,750%
OT 2022 S10 19,0000%
OT 2022 S11 17,5000%
OT 2023 S1 19,0000%
OT 2023 S2 19,0000%
OT 2023 S3 20,0000%
OT 2023 S4 19,0000%
OT 2023 S5 16,0000%
OT 2023 S6 17,0000%
OT 2023 S7 17,0000%
OT 2023 - S8 16,0000%
OT 2023 S9 18,0000%
OT 2024 S1 18,0000%
OT 2024 S2 19,5000%
OT 2024 S3 18,0000%
OT 2024 S4 17,0000%
OT 2024 S5 17,0000%
OT 2024 S6 16,5000%
OT 2024 S7 16,0000%
BNI 2022 S1 20,0000%
BNI 2021 S2 13,1000%
BNI 2021 S3 15,0000%
BAYPORT 2022 Série I 21,9900%
BAYPORT 2023 Série I 23,2500%
BAYPORT 2023 Série II 22,0000%
PC BIG-2023-2024 15,5000%
PC BAYPORT 2023 S1 21,0000%
PC BAYPORT 2023 S1 23,7500%
BAYPORT 2023 - Série III 21,5000%
PC BAYPORT 2023 S2 22,0000%
ZAYA ----
PC ACESS BANK 2023-2024 S2 15,0000%
TRASSUS ----
RGS AGRO ---
Letshego 2023 S1 22,500
Letshego 2023 SII 22,500
Letshego 2023 SIII 22,500
ACESS BANK  2023-2024 - S3 15,0000%
PC FIRST CAPITAL BANK 2024 S1 14,0000%
PC FIRST CAPITAL BANK 2024 S2 15,0000%
PC BIG-2024-2025 14,0000%

“A Bolsa de Valores é um centro de negócios com ética, transparência, compliance e accountability

, um centro que acolhe empresas e investidores que querem fazer negócio adoptando e respeitando as regras vigentes no país”, defendeu esta segunda-feira, Salim Cripton Valá, Presidente do Conselho de Administração da Bolsa de Valores de Moçambique (BVM).

 

Valá falava à margem da palestra subordinada ao tema “Ética no Investimento Empresarial”, proferida pelo Dr. António Grispos, empresário, antigo PCA da Bolsa de Mercadorias de Moçambique, e membro do Conselho Superior da Magistratura Administrativa. A palestra esteve inserida no quadro da celebração do Dia de Combate à Corrupção a nível do continente Africano, que se assinalou no dia 11 de Julho de 2022.

 

Para o PCA da BVM, a ética é de vital importância em qualquer praça financeira, configurando, deste modo, um quesito indispensável para o combate à corrupção e outros ilícitos, com vista a promoção da ética e da moral na sociedade.

 

“A questão da ética pública tem a ver com a moral, combate à corrupção, promoção da transparência e a questão de compliance. São questões centrais no funcionamento de qualquer bolsa”, sublinhou.

António Grispos começou por destacar à necessidade urgente de resgate dos valores éticos como a via acertada para a moralização da sociedade. Grispos defende que a ética deve estar presente em todos os sectores de actividade, lembrando que toda e qualquer tentativa de busca de soluções no ramo empresarial não deve, em circunstância alguma, ignorar este importante elemento.

 

“A ética tem que estar presente em todas as fases, mas principalmente nesta altura em que as pessoas, face ao desespero, tendem a pensar que tudo vale. É nesta altura que temos que encontrar mecanismos ou soluções para os nossos negócios, mas de forma ética”, disse António Grispos.

A nossa fonte anotou, igualmente, que todos os esforços devem ser envidados no sentido de eliminar os comportamentos anti-éticos e resgatar os valores da ética e da moral.

 

O reforço das campanhas de educação é o caminho apontado pela Presidente da Comissão Central de Ética Pública, Páscoa Buque, para a mudança de paradigma no que ao registo de casos de violação diz respeito.

Apesar de reconhecer significativos avanços relativamente à instituição de normas nos vários sectores de actividade, considera que o caminho a percorrer ainda é longo, daí que o envolvimento de todos os segmentos da sociedade nesta grande marcha é fundamental.

“O que nós sabemos é o que os casos, infelizmente, acontecem e estão lá. O nosso papel é continuar a educar e a formar, para que haja retracção, para assegurar o cumprimento de procedimentos, normas e códigos de conduta, que felizmente muitas instituições e muitos sectores têm, mas a questão de fundo aqui é o seu cumprimento. O ponto está mesmo no cumprimento daquilo que está instituído em cada uma das empresas,” reiterou Páscoa Buque.

 



 Fotos do Evento