Bolsa de Valores de Mocambique
HCB 11,00
CDM 200.00
CMH 1,100,00
CETA 120,00
EMOSE 20,00
ZERO 20,00
TOUCH 100.00
ARCO 100.00
OT 2005 S2 8.00%
Moza Banco 2013 Sub 22.50%
Visabeira 2015 20.25%
OT 2015 S4 10.125%
OT 2015 S5 10.50%
OT 2015 S6 10.50%
STB 2015 Sub S1 20.75%
STB 2015 Sub S2 20.25%
STB 2015 Sub. S3 21.75%
BNI 2016 S1 13.50%
Bayport 2016 S1 26.50%
Bayport 2016 S2 25.50%
OT 2016 S1 11.00%
OT 2016 S2 12.75%
OT 2016 S3 16.125%
OT 2017 S1 15.625%
OT 2017 S2 14.625%
OT 2017 S3 15.00%
OT 2017 S4 15.125%
OT 2017 S5 14.5625%
OT 2017 S6 18.25%
OT 2017 S7 18.25%
CM 2017 18.375%
Millennium BIM 2017 15.75%
Opportunity Bank 2017 S1 19.25%
Bayport 2017 S1 23.00%
OT 2018 S1 13.6878%
OT 2018 S2 14.625%
OT 2018 S3 14.5625%
OT 2018 S4 10.00%
OT 2018 S5 16.00%
OT 2018 S6 16.00%
OT 2018 S7 13.75%
OT 2018 S8 13.6875%
OT 2018 S9 16.00%
OT 2018 S10 16.00%
OT 2018 S11 16.00%
OT 2018 S12 16.00%
OT 2019 S2 14.00%
OT 2019 S3 14.00%
Opportunity Bank 2018 S1 19.25%
Opportunity Bank 2018 S2 21.50%

O Instituto Superior  de Contabilidade e Auditoria de Moçambique (ISCAM).

Pode ser um instrumento poderoso para promover o empreendedorismo, a excelência na gestão e ética empresarial em Moçambique.

O posicionamento foi defendido na na última terça-feira (20), em Maputo, por Salim Cripton Valá, Presidente do Conselho de Administração da Bolsa de Valores de Moçambique (BVM), na sua intervenção subordinada ao tema “Empreendedorismo, Gestão Empresarial e Ética de Negócios em Moçambique: Tendências Actuais, Mitos e Realidade”, que marcou a abertura formal das XI Jornadas Científicas do Instituto Superior de Contabilidade e Auditoria de Moçambique (ISCAM).

Salim Valá advogou que, para além de contribuir para formar quadros de elevada competência nos domínios da contabilidade e auditoria, o ISCAM está estrategicamente posicionado para lançar para o mercado, empreendedores que explorem as novas e diversas oportunidades de negócio existentes, bem como podem lapidar os futuros gestores empresariais bem sucedidos e que tenham no seu ADN os valores da ética, integridade e responsabilidade social.

Na sua alocução, o orador sublinhou que Moçambique é um país cujo sector empresarial é dominado pelas PME´s, que ainda enfrentam dificuldades de organização e gestão e o grosso delas não tem contabilidade organizada e contas auditadas.

Essa é uma oportunidade de negócio para os contabilistas e auditores, e isso vai influenciar na melhoria da gestão, na lucratividade e sustentabilidade das empresas de pequeno e médio porte.

Sendo um instituto politécnico, o dirigente da BVM instou os docentes e discentes do ISCAM a inovar nos métodos de ensino e aprendizagem, focalizando mais na interacção, numa abordagem de solução de problemas e na procura permanente da excelência e auto-superação, em vez de estar excessivamente concentrada nos conteúdos, nas questões abstractas e nas técnicas tradicionais de educação e comunicação, marcadamente unidireccionais.

Num outro desenvolvimento, Valá referiu que o ISCAM é um parceiro estratégico da BVM porque o seu objecto de trabalho tem a ver com alguns dos requisitos para uma empresa ser admitida em bolsa, como a adequada situação económica e financeira, a contabilidade organizado e as contas auditadas, e é nessa esteira que temos a Sala BVM no ISCAM, temos estado a acolher estagiários na instituição e temos induzido a que mais estudantes e docentes façam pesquisas sobre o mercado de capitais e a Bolsa de Valores.

Durante a palestra, foi enfatizada a necessidade premente dos graduados do ISCAM terem atitude proactiva, acreditarem nas virtudes do trabalho árduo, da persistência, do assumir riscos calculados e de entender que o sucesso empresarial pode ser antecedido de alguns fracassos no início da jornada. No contexto da globalização e da economia do conhecimento uma aposta inequívoca na ciência, inovação, na inclusão financeira e digital, pode permitir aos jovens graduados  criarem as suas próprias empresas e criar empregos para si e outros cidadãos.

Não vai ser tarefa fácil, nem será um processo linear e automático, mas vai ser gratificante estabelecer um empreendimento económico com perseverança, firmeza, esforço próprio, forte pendor ético e resultante da activação do génio humano.

A terminar a sua intervenção, Salim Valá referiu que a contabilidade e auditoria são áreas transversais na gestão das empresas e em outras organizações, e que com “o novo momento económico de Moçambique”, marcado pela necessidade de transformação estrutural da economia e da sua diversificação, incluindo a exploração rentável e sustentável dos valiosos recursos naturais que o país possui, o papel do ISCAM vai ser mais abrangente e decisivo. Por isso, a instituição tem de estar preparada para assumir, com responsabilidade e sentido inovativo, os desafios económicos e empresariais do futuro.

Fotos do Evento