Bolsa de Valores de Mocambique
HCB 11,00
CDM 200.00
CMH 1,100,00
CETA 120,00
EMOSE 20,00
ZERO 20,00
TOUCH 100.00
ARCO 100.00
OT 2005 S2 8.00%
Moza Banco 2013 Sub 22.50%
Visabeira 2015 20.25%
OT 2015 S4 10.125%
OT 2015 S5 10.50%
OT 2015 S6 10.50%
STB 2015 Sub S1 20.75%
STB 2015 Sub S2 20.25%
STB 2015 Sub. S3 21.75%
BNI 2016 S1 13.50%
Bayport 2016 S1 26.50%
Bayport 2016 S2 25.50%
OT 2016 S1 11.00%
OT 2016 S2 12.75%
OT 2016 S3 16.125%
OT 2017 S1 15.625%
OT 2017 S2 14.625%
OT 2017 S3 15.00%
OT 2017 S4 15.125%
OT 2017 S5 14.5625%
OT 2017 S6 18.25%
OT 2017 S7 18.25%
CM 2017 18.375%
Millennium BIM 2017 15.75%
Opportunity Bank 2017 S1 19.25%
Bayport 2017 S1 23.00%
OT 2018 S1 13.6878%
OT 2018 S2 14.625%
OT 2018 S3 14.5625%
OT 2018 S4 10.00%
OT 2018 S5 16.00%
OT 2018 S6 16.00%
OT 2018 S7 13.75%
OT 2018 S8 13.6875%
OT 2018 S9 16.00%
OT 2018 S10 16.00%
OT 2018 S11 16.00%
OT 2018 S12 16.00%
OT 2019 S2 14.00%
OT 2019 S3 14.00%
Opportunity Bank 2018 S1 19.25%
Opportunity Bank 2018 S2 21.50%

Na apresentação dos resultados da Oferta Pública de Subscrição de 36,7 milhões de novas acções da Cervejas de Moçambique.

Em resultado do aumento de 30,19% do seu capital social, naquela que constituiu a maior operação de financiamento realizada através da Bolsa de Valores de Moçambique  - 7793 milhões MT – que decorreu no passado dia 7 de Agosto, o Presidente da BVM anunciou que a procura dos accionistas CDM atingiu o número de 45.771.294 acções para uma oferta de 36.762.972 acções, representando uma relação procura-oferta de 124,5%, ultrapassando assim todas as expectativas.

Falando na ocasião, Salim Cripton Valá, PCA da Bolsa de Valores de Moçambique, disse que, durante muito tempo, a CDM foi a empresa com maior número de accionistas (2118 accionistas), e sendo até hoje a empresa cotada com mais Sessões Especiais de Bolsa (2001, 2003, 2012 e 2019): “Pela opção estratégica de usar o mercado de capitais de forma insistente e com renovada confiança, tenho de louvar e enaltecer à CDM por expressar com actos concretos a importância da BVM no sistema financeiro e na economia nacional”, referiu Salim Valá.

Dos 2.118 accionistas da CDM registados na Central de Valores Mobiliários da BVM, foram suficientes para garantir a totalidade de subscrição os 251 accionistas participantes, representativos de 11,85% da estrutura acionista da Cervejas de Moçambique, SA.

Salim Valá enfatizou que, com a realização da Sessão Especial de Bolsa, a BVM irá admitir à cotação 36,7 milhões de novas acções CDM, incrementando a capitalização bolsista da BVM em mais 7.793 milhões MT, passando para 102.249 milhões MT (USD 1.654 milhões, e um crescimento de 8,25%), e o rácio da capitalização bolsista passa dos actuais 9,25% do PIB para 10,0% do PIB.

O Presidente da BVM apelou ao sector empresarial para que seguissem o exemplo da Cervejas de Moçambique ao cotar-se em Bolsa e a usufruir dos produtos do mercado de capitais e dos serviços da BVM.

Na ocasião, o Director-Geral das Cervejas de Moçambique (CDM), Pedro Cruz, anunciou que o encaixe de 7.993 milhões de meticais, em resultado da Oferta Pública de Subscrição de Acções através da Bolsa de Valores, será aplicado nas obras de construção da nova fábrica no distrito de Marracuene, Província de Maputo. Trata-se de uma infraestrutura cuja execução já está em curso, actualmente empregando cerca de mil pessoas e que se espera que possa gerar 250 postos de trabalho na fase de operação.

Refira-se que esta é a segunda vez que a CDM recorre a financiamento através de uma Oferta Pública de Subscrição, sendo que a primeira foi em 2012.  O período de subscrição desta OPS, decorreu de 22 de Julho a 5 de Agosto, e foi exclusivamente reservada aos seus accionistas.  A adesão dos accionistas a esta Oferta Pública de Subscrição na Bolsa de Valores ultrapassou a oferta de 36.762.972 acções, tendo a BVM registado uma procura total de 45.771.294 novas acções, ao preço de 212,00 MT por acção, tendo ficado por satisfazer 9.008.222 acções.

Por sua vez, o Administrador Delegado do Standard Bank, Chuma Nwokocha, informou que a operação foi a maior oferta pública de subscrição realizada em Moçambique. A procura atingiu os 124,5%, o que revela a apetência dos accionistas em investir em instrumentos da bolsa.  

Para o Standard Bank, foi uma honra ter sido o banco seleccionado para estruturar e liderar esta oferta pública de subscrição de acções da CDM, tendo sido mais uma oportunidade para colocar o conhecimento e experiência secular do Standard Bank ao serviço da economia moçambicana.

“Para nós este é um sinal claro de que o workshop promovido, recentemente, pelo Standard Bank com o objectivo de promover a Bolsa de Valores como uma fonte alternativa de financiamento e de diversificação de fontes de rendimento tanto para particulares como empresas, surtiu efeito”, sustentou o dirigente do Standard Bank.

Fotos do Evento