Increase Size Decrease Size Reset font to default

Missão

Promover a captação, mobilização e alocação dos recursos financeiros, de forma eficiente, eficaz e transparente, para satisfazer as necessidades de financiamento dos agentes económicos, promovendo o desenvolvimento sustentável da economia.

Visão

Ser referência na oferta de oportunidades de conversão da poupança em investimento produtivo, contribuindo para o crescimento da economia e para a inclusão social e financeira.

Valores

• Transparência, credibilidade e equidade; • Conhecimento, competência e ética profissional; • Iniciativa, Inovação e Modernização; • Parceria e Colaboração Institucional; • Liderança e valorização Pessoal; • Patriotismo e responsabilidade social.

   

Posições do Mercado de 29 de Agosto de 2014

Como dar uma Ordem de Bolsa PDF Imprimir

Uma Ordem de Bolsa, é um mandato relativo às operações de compra e venda em bolsa de quaisquer valores mobiliários.

As Ordens de Bolsa podem ser dadas ao Operador de Bolsa verbalmente, incluindo por via telefónica, ou por escrito, mediande o preenchimento de impreso próprio, por telex, telefax, transmissão por via informática ou outro meio apropriado.

Estas ordens dadas verbalmente são reduzidas a escrito, em impresso próprio, pelo representante ou empregado do Operador de Bolsa que as receber.

De acordo com o nº1 do artigo 7, da Circular nº 1/GPCDBVM/02, publicado no Boletim de Cotações nº 314, sobre as Sessões de Bolsa, Negociação e Operações, estabelece que as ordens de bolsa conterão obrigatoriamente as seguintes indicações:

  • A identificação do ordenante.
  • A natureza da operação (compra ou venda).
  • A identificação dos valores mobiliários a transaccionar.
  • A quantidade a transaccionar.
  • O preço, que poderá ser:
    • ao melhor, quando não haja indicação qualquer limite de preço; e
    • com limite de preço, quando seja estipulado o preço máximo ou mínimo a que o ordenador está disposto a comprar ou vender, respectivamente.
  • O prazo de validade, que é uma indicação ao critério do ordenante, e que pode ser:
    • para uma só sesão de bolsa;
    • para sessões de bolsa que decorram até uma determinada data, que não pode exceder os sessenta dias.
  • Tratando-se de ordens dadas directamente a um Operador de Bolsa:
    • se for uma ordem de venda, indicação do intermediário financeiro que e o número da conta em que os valores mobiliários se encontram depósitados ou registados;
    • se for uma ordem de compra, indicação do intermediário financeiro que e o número da conta em o ordenante pretende que os valores mobiliários a adquirir sejam depósitados ou registados, a menos que o ordenante pretenda que os valores comprados fiquem depositados ou registados junto do próprio Operador de Bolsa.
  • A data e hora em que a Ordem de Bolsa é dada e, se diferente, data e hora em que a Ordem de Bolsa é recebida.

Ainda de acordo com a mesma Circular, as ordens de bolsa poderão conter quaisquer outras condições especiais pretendidas pelo ordenante, com vista à sua execução, desde que não sejam incompatíveis com as disposições legais em vigor.

 
Bolsa de Valores de Moçambique © Todos os Direitos Reservados